10 cuidados que você como Médico deve ter para não ser pego pelo Imposto de Renda (IRPF)

medico como nao ser pego na malha fina

28 abr 10 cuidados que você como Médico deve ter para não ser pego pelo Imposto de Renda (IRPF)

“Malha fina”, eis um termo que todas as pessoas temem quando o assunto em questão é o Imposto de Renda (IRPF).

Esse termo refere-se às declarações de IRPF que possuem algum tipo de dado irregular apresentado ou que não batem com as informações que o órgão recebe a respeito dos rendimentos e despesas dos contribuintes.

Assim, a pessoa ou contribuinte em questão tende a ter que arcar com multas ou diferentes “punições”.

Para evitar que esse termo seja aplicado sobre a sua declaração, é imprescindível que o conjunto de informações compartilhadas estejam em conformidade com os seus dados.

No caso, existem algumas medidas e cuidados que você como médico pode tomar para que não venha a ser pego pelo Imposto de Renda (IRPF).

Sendo fundamental se atentar aos rendimentos que passa declarar, evitando as punições geradas pela Receita Federal.

O imposto de renda médico precisa ser bem organizado, elaborado e contar com todas as informações reais dos rendimentos do profissional e por isso deve-se atentar a várias medidas que antecipam a declaração.

Confira as dicas para que não caia na malha fina.

medico-não-ser-pego-pelo-Imposto-de-Renda

 

# 1 – Procure ter todos os documentos devidamente separados para fazer a declaração

Deixar para separar os documentos que precisam ser declarados em último momento é um grande problema, pois tende a fazê-lo esquecer os detalhes relevantes que devem ser aplicados.

Procure separar os documentos com no mínimo 10 dias de antecedência.

 

# 2 – Não deixe para pensar na declaração do imposto de renda médico na última hora

O erro de muitas pessoas, principalmente médicos, é deixar para pensar no imposto de renda no último minuto, quando o desespero toma conta das suas ações.

Tente iniciar a declaração semanas antes do prazo esgotar para evitar diversos transtornos com o IRPF.

 

# 3 – Procure compartilhar na declaração os CPFs de todos os seus pacientes ou clientes

Em 2016 fora declarada a necessidade de médicos informarem o código do cadastro de pessoas físicas (CPF) de seus devidos pacientes ou clientes – dos quais passou a receber os seus rendimentos.

Com isso, se atente em solicitar esse tipo de dado para pacientes.

 

# 4 – Não deixe de declarar todos os plantões médicos que foram realizados no passado

Ao contrário do que alguns profissionais pensam, não é apenas as consultas que podem e devem ser declaradas, mas também os plantões médicos, pois configuram um tipo de remuneração.

Assim, tenha documentos da fonte pagadora com dados de rendimentos.

 

# 5 – Identifique quais os documentos necessários para o imposto de renda médico

Existe uma lista de documentos necessários a serem apresentados diante da declaração do imposto de renda médico, neste caso busque identificá-los com antecedência, como no caso da cópia da última declaração entregue, informe de seus rendimentos e outros.

A Real Assessoria Está disponibilizando aqui uma lista completa desses documentos, para facilitar sua vida.

 

# 6 – Faça a declaração mais cedo possível para estar nos primeiros lotes da restituição

As pessoas esquecem que ao declarar o imposto de renda existe a chance de obterem a restituição, por isso deixam para a última hora.

Contudo, quanto mais cedo for declarar, maiores serão as chances de estar entre os primeiros lotes para receber sua restituição.

 

# 7 – Tenha em mãos o número da declaração do imposto de renda médico anterior

Uma das primeiras informações solicitadas no processo de declarar o imposto de renda seria o número da última declaração realizada pelo contribuinte.

Neste caso, tenha esse número em mãos – é emitido logo após a declaração ser aplicada no sistema da Receita.

 

# 8 – Cuidado com a checagem e inclusive, com a declaração mensal do seus serviços

Os profissionais autônomos como no caso dos médicos, devem preencher dados do seu registro profissional e ainda declarar mensalmente os seus rendimentos obtidos a partir de cada paciente.

Os dados serão cruzados com a sua declaração para evitar as fraudes.

 

# 9 – Fique de olho nas novidades que possam surgir no processo de declaração do IRPF

Todos os anos surgem novas novidades no processo de declaração de imposto ou novas normas que precisam ser atendidas pelos contribuintes.

Neste caso, para que evite uma série de punições por não segui-las, procure se informar diante das possíveis mudanças.

 

# 10 – Na dúvida, procure pelo auxílio de um especialista para que facilite esse processo

Se torna comum os contribuintes contarem com a ajuda de profissionais e especialistas em imposto de renda para fazer a declaração de forma correta, evitando ser pego sobre a “malha fina”.

Assim, caso tenha dificuldades não deixe de obter o auxílio dos mesmos, pois pode ajudá-lo a organizar todas as informações sobre os seus rendimentos no ano.

medico-não-ser-pego-pelo-Imposto-de-Renda1

 

 

A declaração do imposto de renda médico tende ser complicada e exigir atenção, por isso que o profissional deve se atentar ao que a Receita Federal solicita para a sua declaração ser feita de forma correta e sem o risco de cair sobre a malha fina.

Conheça a Real Assessoria! 

Nenhum Comentário

Postar um comentário