Como Montar um Planejamento Financeiro para Clinica Médica.

planejamento-financeiro-para-clínica-médica

30 jan Como Montar um Planejamento Financeiro para Clinica Médica.

Sabemos que empresários donos de Clínicas Médicas sempre estão atentos aos cuidados com o atendimento de seus pacientes.

Sempre atentos às mais diversas situações que podem ocorrer no ambiente e em seus pacientes.

Entretanto surge uma dúvida: Você que é gestor, ou pretende montar uma Clínica Médica, também cuida ou sabe como cuidar da saúde do seu empreendimento?

Diariamente eu percebo que Médicos e demais profissionais da Saúde dominam muito bem suas profissões, porém quando se fala em planejamento financeiro para clínica médica a grande maioria deixa a desejar.

Isso não é culpa dos profissionais, obviamente não! Mas sim culpa do sistema de ensino que nunca lhes mostrou o quanto é importante conhecer sobre Negócios.

Gosto muito de uma frase de um grande escritor chamado Robert Kiosaki “Empreendedorismo não se aprende na escola”. Inclusive é o título de um livro dele, que recomendo fortemente que você leia.

 

Planejamento Financeiro Para Clínica Médica

Bom, então vamos lá. Neste artigo vou lhe mostrar como fazer um planejamento financeiro para sua Clínica Médica.

O que é Planejamento Financeiro?

Um Planejamento Financeiro é um plano personalizado para conhecer a realidade Financeira de sua empresa, evitar ou resolver problemas financeiros, ou simplesmente um guia para o acompanhamento de metas e objetivos financeiros.

De posse de um Planejamento Financeiro bem traçado você poderá responder perguntas como:

Qual é o seu custo fixo?

Qual é o seu custo variável?

Qual o custo de cada serviço prestado?

Geralmente a resposta para estas perguntas é: “Não faço ideia!”.

Por isso é importante que você aprenda e aplique os ensinamentos deste post.

Como é Composto o Planejamento Financeiro de uma Clínica Médica?

Basicamente nós vamos tratar de 5 itens que devem compor o seu planejamento financeiro, e ao final do artigo eu lhe darei mais 5 dicas para mantê-lo.

#1 item: Os Custos Fixos:

Custos Fixos são aqueles que independente da quantidade de atendimentos que você realizar, ou serviços que você prestar eles irão acontecer.

Exemplos:

Energia, Telefone, Internet, Aluguel, Funcionários, etc.

#2 item:Os Custos de Cada Procedimento ou Serviço:

Você deve saber os custos variáveis de cada procedimento, até para um possível estudo de precificação, para ajustar ou diminuir os valores destes procedimentos ou serviços.

#3 item: A Margem de Lucro Por Procedimento ou Serviço:

Sabendo os custos variáveis de cada procedimento, automaticamente você terá uma base sobre o lucro de cada um deles. Porém, para conhecer o lucro real de cada procedimento você também terá que ratear os custos fixos utilizados.

Por exemplo:

Suponhamos que determinado procedimento dure aproximadamente uma hora, e que para a realização deste você precise de um funcionário que custe X valor.

Você deve então somar ao valor do procedimento o correspondente à uma hora do seu funcionário.

Isto deve ser feito com todos os custos fixos utilizados na prestação do serviço ou realização do procedimento.

#4 item: Definir os Objetivos e Metas:

Primeiro vamos diferenciar metas de objetivos.

Objetivos são planos maiores, como por exemplo: Faturar R$ 300.000,00 em doze meses é um objetivo. As Metas são os pequenos passos que você deve dar para atingir este objetivo.

Para definir os Objetivos e Metas você deve responder a seguinte pergunta:

O que eu desejo realizar em X período de tempo? (objetivo) e quais os passos que eu devo dar imediatamente para alcançar? (metas)

Com isto você traça um plano passo-a-passo para alcançar seus objetivos financeiros.

#5 item: Acompanhamento dos Resultados:

O ultimo passo do seu planejamento financeiro é acompanhar os resultados.

Não adianta descobrir todos os custos fixos e variáveis, fazer cálculos de estimativa de gastos e lucros por procedimento, se você não acompanhar e utilizar os dados para tomar decisões.

Por último, deixarei 5 dicas simples para você utilizar o seu Planejamento Financeiro de modo eficiente:

Dica #1: Mantenha registros rigorosos de Saídas e Entradas de valores

É imprescindível que você saiba exatamente quanto entra e quanto sai de dinheiro do caixa de sua Clínica.

Todo o Planejamento Financeiro vai depender deste controle.

Dica #2: Separe as Contas a Pagar de Contas a Receber

Essa dica parece tão simples, porém quase ninguém faz isto.

É comum encontrar planilhas de “receita/despesas” juntas em um mesmo documento.

Não faça isso, trate como duas coisas completamente diferentes, até porque elas são exatamente o oposto.

Tenha um controle detalhado de Contas a Pagar e outro de Contas a Receber.

Planejamento Financeiro para Clinica Médica

Dica #3: Trabalhe com tecnologias.

Você não vai querer ficar horas do seu dia mexendo com as finanças de sua clínica, afinal além de gestor você também é responsável por alguma área de sua clínica médica.

Sendo assim é imprescindível que você invista em softwares de gestão que lhe proporcionem uma melhor organização das finanças de sua empresa.

Dica #4: Não Misture Contas Pessoais Com Contas da Clínica.

NUNCA FAÇA ISSO!

Quando você começar a misturar suas finanças com as da Clínica, seus relatórios serão completamente influenciados, e você não terá a informação adequada para tomar decisões, traçar objetivos e metas.

Vou repetir: JAMAIS FAÇA ISSO!

Dica #5: Se necessário, contrate ajuda profissional.

Provavelmente chegará um momento que você não conseguirá mais ser o administrador e responsável de sua clínica médica. Nestes casos será necessária a contratação de um serviço terceirizado de gestão financeira.

 

Mais Duvidas? Fale Conosco! 

Nenhum Comentário

Postar um comentário